Bancos Apenas Informam o Conveniente

A maioria das pessoas que pensam em poupar algum dinheiro. Logo procuram um banco para isso, e normalmente aceitam os conselhos do funcionários do tal banco.  E ai começa o grande engano.  O fato de a pessoa trabalhar em um banco não significa que ela necessariamente tenha conhecimentos suficientes para lhe dar as melhores dicas de como investir suas economias.

Verdades que os Bancos não Contam Saiba Agora

A segunda questão também é bastante significativa. Se a pessoa trabalha no banco ela precisa comercializar os produtos do banco. Portanto, mesmo que o banco não tenha as melhores opções de investimento (e normalmente não tem), este funcionário não irá lhe dizer.

Outra questão são as metas pesadas que os funcionários dos bancos tem que cumprir para manter seus empregos e sua renda.Então vem a pergunta qual a melhor escolha para investir então?  A melhor escolha é o conhecimento, pois assim você não será enganado. No entanto, conhecimento muitas vezes leva tempo, e neste caso abaixo vão algumas dicas.

A lenda da Poupança 

A poupança ficou famosa no passado por ser um investimento estável e simples. O fato do dinheiro do investidor ser garantido pelo FGC, Fundo Garantidor de Crédito, em até R$ 250 mil era muito importante. E também a isenção de imposto de renda deste tipo de investimento era diferencial. Porém existem outras opções com benefícios iguais como a LCI e LCA. O FGC garante qualquer um das três modalidades de investimento igualmente. Protege o investidor em até R$250 mil por CPF, por instituição financeira.

Existe ainda o CDB que embora sofra a cobrança de imposto de renda pode render mais do que os investimentos isentos.  Na hora de escolher entre qualquer um deles o fundamental é fazer as contas. Pois se o percentual de rendimento do CDB for superior ao dos outros mesmo, descontando o IR pode valer mais apena.

A diversificação

Os bancos querem que você mantenha todo seu dinheiro neles. Pois eles conseguem ganhar muito com isto, de muitas formas. Mas você tem escolhas, existem investimentos em imóveis, sociedades, modalidades de investimentos que apenas as corretoras de valores mobiliários oferecem. Cabe a você escolher. Mas uma coisa é certa, nunca mantenha seus ovos em uma única cesta, ou seja, diversifique seu investimentos. Assim você melhora o desempenho de seu dinheiro e garante a segurança dele. Pois se a cesta cair você terá ovos protegidos em outra cesta.

Os fundos de investimento

Bancos adoram sugerir investimento em algum fundo. Apenas não explicam a maior parte dos clientes não sabe qual a taxa de administração dos fundos onde seus recursos estão aplicados. Essa taxa influencia diretamente na rentabilidade do fundo, pois é um custo que incide direto no valor aplicado.

Em alguns fundos de investimento, existe a chamada taxa de performance, cobrada quando o fundo alcança um indicador escolhido como parâmetro, o chamado “benchmark”.

A taxa de juros CDI e o Ibovespa são exemplos de benchmark. Assim, todo o rendimento que exceder esse parâmetro sofrerá a taxação. Ocorre que algumas instituições não informam que existe esta taxa ou como ela funciona. Também não explicam o que é inflação, taxa de administração e a incidência de Imposto de Renda sobre os lucros.

Previdência Privada

A previdência privada atende a um público muito específico. O benefício fiscal na declaração anual dos PGBL, é interessante para quem preenche o formulário completo, e pode deduzir até 12% do rendimento tributável.

Quem faz a declaração simples não tem abatimento. O  imposto de renda é muito alto nos primeiros anos de aplicação, de até 35%, sobre todo o valor aplicado, não apenas sobre os rendimentos, o que prejudica quem não se planejar e sacar antes.

Assim como nos fundos as taxas cobradas pelos bancos nem sempre são explícitas. Na previdência privada, além da taxa de administração, também incide a taxa de carregamento, que pode levar até 5% do valor aplicado.

A venda casada proibida

A venda casada ocorre quando a instituição vincula a venda de um produto à compra de outro. Segundo o Código de Defesa do Consumidor, essa prática é proibida, mas isso não tem impedido que alguns bancos condicionem a concessão de um empréstimo ou financiamento à compra de um título de capitalização ou seguro.

Acontece a mesma coisa com os investimentos. O gerente consegue negociar a rentabilidade do CDB ou um cartão de crédito com limite maior se o cliente comprar um título de capitalização ou fechar um seguro.

Título de Capitalização

O título de capitalização  é uma loteria, onde o cliente que não é sorteado recebe o valor no final do prazo, sem juros e correção. Como exemplo temos a Tele Sena. Alguns bancos o oferecem indevidamente como uma modalidade de investimento, não se enquadrada nele.

Maiores Taxas

As  grandes instituições dizem pagar os melhores rendimentos. No entanto, pagam no máximo 100% do CDI, já os bancos menores pagam mais atualmente até 130% do CDI. E também tem a cobertura do FGC até R$ 250 mil por CPF.