Mercado Financeiro e a Eleição Americana

No dia da eleição nos Estados Unidos os eleitores estão votando em todo o país para decidir o equilíbrio de poder na Casa Branca, além de corridas no Senado e Câmara dos Deputados.

No Estados Unidos os mercados de ações abriram no início da negociação  desta terça-feira moderados, depois de ganhar mais de 2% na segunda-feira por conta de apostas em uma suposta vitória de Clinton. O Índice S&P 500 subiu 0,38% ao meio-dia, enquanto o Dow Jones Industrial Average ganhou 0,44%, ou 81 pontos, em 18.342.

Na Europa e Ásia a maior parte dos grandes índices marcados fechou o comércio mais alto. Os preços de negociação entre os ativos indicaram tendência de alta dos preços. O óleo ganhou ligeiramente na sessão de troca da manhã, subindo 0.16% em 45.05 o barril. O ouro caiu ligeiramente a 1.277.

Enquanto isso, o rendimento do Tesouro norte-americano de 10 anos subiu pelo segundo dia e os títulos de dívida de duração semelhante no Brasil e no México caíram. Moedas de refúgio seguro como o franco suíço caíram também.

O Índice de Volatilidade entretanto caiu 3%, adicionando às perdas de segunda-feira por conta da redução de coberturas. A volatilidade nas negociações antecipadas foi confinada às ações da Valeant Pharmaceuticals, Hertz e OneMain Financial, que usaram o dia da votação americana para despejar ganhos significativamente negativos sobre seus investidores.

Amanhã teremos o resultado das eleições americanas. Fato este que influenciará não só os mercados do dia, como todo o mundo pelos próximos 4 anos.