Quanto custa seu tempo? Será que vale algo? Acredite, mas seu tempo é o bem mais precioso que você tem. Embora a maioria das pessoas não se deêm conta disto. De acordo com pesquisa realizada nos Estados Unidos pela Universidade da Pensilvânia e pela Universidade da Califórnia, Los Angeles (UCLA). 64% dos entrevistados responderam que prefeririam ter mais dinheiro do que tempo.

 Em seguida, as mesmas pessoas também responderam a questionamentos sobre o quão felizes elas se consideravam. E aqueles que valorizam ter mais tempo são, no geral, mais feliz do que os que dão preferência ao dinheiro. De acordo com os autores da pesquisa além recursos que as pessoas têm, a felicidade também está ligada aos recursos que as pessoas querem.

Na pesquisa, há diferenças importantes entre quem valoriza mais o tempo do que o dinheiro. As pessoas que prefeririam ter mais tempo, no geral, eram casadas, mais velhas, tinham filhos e eram mais saudáveis.

 O assunto é bastante conflitante. Alguns apontam que uma pessoa sem condições financeiras de comprar produtos básicos seria mais feliz se tivesse recursos suficientes para tal. Enquanto outros dizem que não.

Outro estudo polêmico de 2010 também realizado nos Estados Unidos apontou que a correlação entre dinheiro e felicidade seria mantida somente até a casa dos 75 mil dólares.

A Vox definiu que a forma como utilizamos nosso tempo está muito mais sob nosso controle do que a quantidade de dinheiro nós ganhamos.

No entanto, se analisarmos que nosso trabalho nada mais é que a troca de nosso tempo por um salário (dinheiro). Poderemos dizer que quanto mais tempo tivermos mais dinheiro teremos. É isso que as empresas fazem compram o tempo de funcionários e os transformam em dinheiro.