Administradora de Condomínio um Mercado em Expansão

Um Negócio Que Não Encontra Crise

0
Administradora de Condomínio um Mercado em Expansão
Administração de Codomínio negócio em Expansão

Administradora de Condomínio

É inegável que ano após ano o número de condomínios cresce em todo o país. Isso se deve a vários fatores um deles é o aumento populacional. O mesmo faz com que seja necessário o melhor aproveitamento do metro quadrado. Com mais moradores nos condomínios também aumentam sua necessidades. O que leva à expansão dos serviços, dos gastos e, consequentemente, da arrecadação. De acordo com estimativas os gastos estão, entre R$ 7,8 bilhões e R$ 10 bilhões ao ano entre os condomínios do município de São Paulo. As administradoras de condomínio são peça chave neste cenário.

Não é possível precisar estes números, de acordo com pesquisa realizada pelo Secovi SP (Sindicato da Habitação SP), imóveis de 2 dormitórios registraram os melhores indicadores da pesquisa de outubro, com 993 vendas, 1.737 lançamentos, oferta final de 9.745 unidades e índice VSO (Vendas Sobre Oferta) de 9,2%.

Os residenciais com área útil entre 45 m² e 65 m² destacaram-se no mês, com 872 unidades novas lançadas. Imóveis com menos de 45 m² tiveram 795 unidades lançadas e 541 vendidas. Aqueles com área entre 45 m² e 65 m² totalizaram 526 unidades comercializadas.

Imóveis com preços entre R$ 225 mil e R$ 500 mil lideraram as vendas e os lançamentos com, respectivamente, 610 unidades e 844 unidades. O melhor VSO (20,4%) foi de imóveis com preços inferiores a R$ 225 mil: foram comercializadas 354 unidades de uma oferta de 1.737 imóveis nesta faixa.

Administradora de Condomínio um Mercado em Expansão

Mesmo que os números apresentem divergências, o que todos concordam é que o mercado de condomínios cresce ano a ano, desconhece crise e torna sua gestão orçamentária cada vez mais complexa. A arrecadação média anual de um condomínio é algo em torno de R$500 mil. Existem edifícios pequenos, sem elevadores nem áreas de lazer, que recolhem bem menos. No entanto, também  há condomínios-clube, que chegam a movimentar R$ 3 milhões por ano.

As administradoras de condomínio são responsáveis pela movimentação financeira e administração destas “pequenas cidades”.  Acredita-se que isso movimente “R$ 2,5 bilhões/ano com contratações dos mais variados serviços de manutenção e mão de obra terceirizada. As despesas dos balancetes de condomínios também tem impacto no mercado de trabalho. Em média cada condomínio contrata entre cinco e sete funcionários celetistas, de forma direta ou terceirizada.